MINHA MENSTRUAÇÃO NUNCA VEM NO DIA CERTO.
ISSO É NORMAL?

A partir da menarca, o ciclo menstrual da menina vai levar algum tempo até se estabilizar para você entender quantos dias ele dura realmente. Porém, segundo a ginecologista Andréia Gozzi, várias fatores podem influenciar e causar alterações no ciclo, desde o estresse, uso de medicações e até atividade física em excesso. Pode acontecer de mulheres se questionarem sobre o primeiro dia de sua menstruação, que nunca ocorre no momento certo. Para entender se isto é um episódio normal, a médica trouxe explicações sobre o assunto.

 

É normal a menstruação nunca vir no dia certo?

De acordo com os esclarecimentos da profissional, é normal que a menstruação não venha no dia certo. “Por exemplo, se o seu ciclo for de 28 dias, o primeiro dia da menstruação nunca vai cair no mesmo dia, e existe a possibilidade de você ainda menstruar duas vezes no mesmo mês, no início e no final”, exemplifica ela. Por isso, é importante entender o que acontece no seu ciclo menstrual. Para ajudar nessa tarefa, você pode calculá-lo. Além disso, qualquer dúvida que aparecer, marque uma consulta e converse com seu ginecologista.

Saiba quando é preciso se preocupar com a irregularidade

Assim como destacado acima, há casos em que a irregularidade menstrual é algo normal. Outra possibilidade, além do ciclo de 28 dias, são os primeiros dois anos após a primeira menstruação, denominada como menarca. É muito que ocorram diferenças nos dias, não precisa se preocupar. “Depois que a adolescente passa a ter sua menstruação regular, ela deve ficar atenta se a cada mês os ciclos tiverem intervalos muito diferentes, ou depois de três meses sem menstruar devemos partir para uma investigação mais específica”, orienta Dra. Andréia.

 

Como é possível ajustar a menstruação?

Como é ressaltado pela médica, existem vários métodos para ajustar o ciclo menstrual. É possível destacar a ajuda dos anticoncepcionais e hormônios para essa tarefa. “Mas o principal é descobrir qual a causa dessa irregularidade e tratar diretamente”, alerta. O ginecologista investiga o quadro da paciente para descobrir o causador da irregularidade, que pode ser resultado de hipotireoidismo, síndrome dos ovários policísticos, mioma ou pólipo uterino, por exemplo. Assim, o tratamento ideal será indicado.

 

Dra. Andréia Gozzi, ginecologista do Instituto Lerner
CRM: 153790

Publicado no Blog Só Delas

Veja o post original